Resumo: Aveiro-Sagres

 


 

10405517_1505621336351866_8467236038895237604_nResumo: Aveiro-Sagres Antes de mais, quero pedir desculpa por ainda não ter publicado nada. A minha ideia inicial era relatar cada etapa que fazia mas como não conseguir ter internet no primeiro dia, acabei por fazer um pequeno resumo de…sta minha aventura.Na verdade, foi muito mais difícil do que eu pensava. Queria fazer este trajeto em três dias, algo quase impossível. O primeiro dia fez-se bem, já conhecia todo o percurso até à Nazaré. O segundo dia foi literalmente “de morte”. Nunca pensei que o percurso da Nazaré/Ericeira tivesse tanta subida, e para ajudar, com inclinações muito acentuadas (15% / 18%). Numa descida atingi 115kms/h, sem pedalar. Imaginem a subida que me esperava… No terceiro dia, como já era esperado, tive de fazer um pouco de batota (carro) isto porque é completamente impossível atravessar toda a zona de Lisboa de handbike (muito trânsito e estradas sem bermas ). Depois disso, lá cheguei a Porto Covo e num pulinho meti-me em Sagres. Foram quatro dias cheios de histórias caricatas. Aquela que destaco mais foi eu a passar pela brigada de trânsito a 60kms/H, e eles imediatamente meteram-se atrás de mim, mandando-me parar com um megafone (imaginem o aparato). Explique- lhes o que era o handbike e o que estava a fazer. Eles decidiram dar o seu contributo, abrindo caminho para mim. Com isto, o objetivo foi superado, divulguei e mudei mentalidades mas vejo que ainda há muito a fazer! Vejo que Portugal ainda é muito pequenino comparado com outros países… Agradeço todo o apoio que me deram, quer por mensagens, como também por toda a logística que foi necessária para que tudo isto fosse possível.Fui patrocinado por todos os hotéis onde fiquei albergado. Aconselho vivamente todos eles !

 

 


Share FacebookGoogle+TwitterPinteresttumblrEmail